Nossa missão

"Busca constante da informação para satisfação de seus usuários"

terça-feira, 11 de maio de 2021

Bibliotecários liderando juntos para mudar o mundo

Vivemos tempos históricos! A liderança coesa das bibliotecas em nível nacional e global é importante para trazer mudanças transformadoras que beneficiam as comunidades profundamente impactadas pelo COVID-19 e para estabelecer um futuro vibrante para bibliotecas globais, escreve a consultora de bibliotecas internacionais Loida Garcia-Febo. Esta é uma tradução livre de seu mais recente texto.

A rapidez com que a pandemia atingiu causou muitas mudanças na forma como as bibliotecas fornecem serviços e acesso à informação. Como resultado, tenho recebido muitas perguntas sobre o futuro das bibliotecas e nosso mundo pós-pandêmico. Eles vieram de chefes de órgãos globais, líderes nacionais e bibliotecários de linha de frente. Uma preocupação é o que isso significa para as populações multilíngues e multiculturais.

A pandemia exibiu bibliotecas liderando esforços de informação nas comunidades que atendem. As bibliotecas permaneceram abertas, fornecendo informações para as comunidades aprenderem a se proteger contra o vírus e colaborando com agências governamentais para fornecer referências sobre vagas de emprego, habitação e bancos de alimentos.

Tanto online como atendendo fisicamente às comunidades, as bibliotecas provaram que podem alcançar a todos. As bibliotecas podem atender às necessidades de informação de indivíduos; ajudar a desenvolver as habilidades necessárias agora e para um mundo pós-pandêmico; fazer parceria efetivamente para servir às comunidades; comunidades de impacto e políticas de impacto. Os bibliotecários continuaram a demonstrar o valor das bibliotecas para suas comunidades.

Clique aqui para ler o artigo completo: AGUIA-USP

Referência:

GARCIA-FEBO, Loida. Librarians leading together to change the world. Information Today, May 2021. Disponível em: https://www.infotoday.eu/Articles/Editorial/Featured-Articles/Librarians-leading-together-to-change-the-world-146569.aspx Acesso em: 09 maio 2021.

 

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Novo vídeo institucional da Universidade: “A USP é de todos, a USP está em você!”

“A USP é de todos, a USP está em você!” é o mote principal do novo vídeo institucional da Universidade, lançado nesta semana pelo Canal USP. A iniciativa é uma parceria com a Escola de Comunicações e Artes - ECA USP. 

 


terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Biblioteca da FZEA em números: dados de 2020


 

  • Possui área construída de 1.453,93 m²;
  • Possui uma equipe de trabalho composta por 7 servidores técnico administrativos sendo, 4 Bibliotecários, 1 Técnico e 2 Auxiliares;
  • Disponibiliza 194 assentos para estudos em grupo e individual;
  • 5.923 usuários frequentaram a Biblioteca até o seu fechamento devido a COVID-19;
  • Atende cerca de 2.875 usuários em potencial (internos/externos);
  • Disponibiliza 16.525 volumes de livros, 1.840 teses, 215 multimeios, 49.792 fascículos de periódicos e 4.804 trabalhos de graduação, TCCs, memoriais e eventos, totalizando um acervo de 73.176 volumes;
  • Foram consultados 589 volumes de livros, teses, eventos, trabalhos de graduação e multimeios do acervo;
  • Foram emprestados presencialmente 1.157 volumes de livros, teses, trabalhos de graduação e multimeios do acervo;
  • Foram feitas 569 renovações destes volumes via Web e 424 renovações presenciais;
  • Cadastrou no Dedalus 955 registros da Produção Científica Docente da FZEA, totalizando 11.945 trabalhos desde 1992;
  • Como Biblioteca solicitante: 35 pedidos atendidos, 13 pedidos não atendidos e 377 renovações, totalizando 425 transações de Empréstimos Entre Bibliotecas (EEB);
  • Como Biblioteca fornecedora: 6 pedidos atendidos e 67 renovações, totalizando 73 transações de Empréstimos Entre Bibliotecas (EEB);
  • Foram realizadas 165 transações de Comutação Bibliográfica de Artigos Científicos;
  • Foram normalizados 96 trabalhos, corrigidas 4.355 referências bibliográficas e efetuadas 4.059 assistências aos usuários;
  • Solicitados 13 ISBN’s de publicações de docentes da FZEA para a Câmara Brasileira do Livro (CBL), totalizando 47 ISBN’s requeridos pela Biblioteca da FZEA;
  • Submetidos e aceitos 10 Livros de docentes da FZEA no Portal de Livros Abertos da USP, totalizando 23 livros publicados até 28/01/2021;
  • Participa das redes sociais através do Facebook, Slideshare, Flickr e Blogg, disponibilizando notícias sobre a Biblioteca, assuntos de interesse das áreas de pesquisa da FZEA, informações sobre comunicação científica, tutoriais e fotos;
  • Foram disponibilizados na página da Biblioteca no Facebook, Alertas Bibliográficos com as novas publicações adquiridas;
  • A Biblioteca segue 79 páginas de outras instituições, divulgando notícias de interesse aos usuários;
  • Atingimos 1.325 seguidores, acessos de 15.218 usuários únicos. Foram divulgadas 1.506 publicações, com alcance de 128.477 visualizações, que obtiveram 6.474 reações às publicações, 5.151 curtidas, 716 compartilhamentos e 202 comentários no Facebook;
  • Foram ministradas mais de 30 horas de cursos, treinamentos, oficinas, visitas orientadas e aulas a convite dos docentes da FZEA, totalizando mais de 682 usuários atendidos;
  • Disponibiliza aos usuários 17 microcomputadores e 1 scanner para acesso aos e-books e revistas eletrônicas via Portal de Periódicos da CAPES e Assinaturas USP (www.sibi.usp.br), à teses e dissertações online e obras raras digitalizadas;
  • O prédio disponibiliza Wi-Fi, facilitando o acesso às plataformas de pesquisa citadas anteriormente além de acesso às bases de dados específicas de cada área e ao Banco de dados bibliográficos da USP – DEDALUS.

Fonte: RIBi 2020/Chefia 27.01.2021

Dados 2020 (Biblioteca Fechada desde março/2020, devido COVID-19) 

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Feliz Natal e Próspero Ano Novo

A Biblioteca Central FZEA-USP agradece todo apoio e colaboração recebida durante 2020 e deseja um Feliz Natal e um 2021 repleto de saúde e esperanças!

 


sábado, 21 de novembro de 2020

Pesquisadores da FZEA-USP estão entre os mais influentes da ciência mundial

Os dados são da pesquisa realizada a partir da base de dados Scopus e elaborada pela revista Plos Biology, que analisou mais de 100 mil pesquisadores de todo o mundo.


Como medir o impacto da ciência? Entre os cientistas, uma das métricas mais populares está relacionada à citação, que é a menção no texto de uma informação extraída de outra fonte, com o nome de outro pesquisador, que tem o propósito de esclarecer ou fundamentar as ideias do autor. O chamado impacto de citação mostra o número médio de citações que um documento recebeu em um dado período. Ele é muito utilizado na avaliação de desempenho de pesquisa mas é passível de conclusões tendenciosas se não tiver outros parâmetros reguladores. Além disso, em certas áreas, o indicador de citações e impacto tende a ser maior do que em outros campos científicos, devido às características da própria área, tais como velocidade, frequência e volume de publicações, bem como diferentes densidades de citação.

Para tornar os resultados de citação mais equilibrados com relação a outros índices, um estudo divulgado em outubro pela Public Library of Science (PLOS),  organização sem fins lucrativos que trabalha com publicações científicas de acesso aberto, elaborou um ranking dos cientistas mais influentes do mundo a partir de indicadores de citação múltiplos.  O índice composto, que classifica os cientistas, é baseado em vários dados como citações, autocitações, número de artigos publicados, índice de coautoria e citações de artigos em diferentes posições de autoria. Esses vários índices permitem múltiplas interpretações conforme o interesse de quem analisa. Os cientistas também foram classificados em 22 campos científicos e 176 subcampos. 

O estudo, publicado pela revista Plos Biology, analisa a menção de cientistas a partir da base de dados Scopus (maior base de dados de resumos e citações de literatura científica revisada por pares), e mostra 158 pesquisadores da USP no ranking dos mais reconhecidos mundialmente. O resultado foi compilado e divulgado pela Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (Aguia), responsável pela gestão da informação e da produção intelectual da Universidade.

Os pesquisadores da Universidade de Stanford que realizaram o estudo Updated science-wide author databases of standardized citation indicators, liderados por John Ioannidis, do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública, elaboraram um banco de dados a partir de 100 mil cientistas de destaque e fizeram a classificação de acordo com um índice composto. Eles também dividiram os dados em dois rankings, um que considera as citações ao longo da carreira e outro somente do ano de 2019.

A lista também inclui cientistas que não estão entre os 100 mil melhores, de acordo com o índice composto, mas estão entre os 2% melhores em seu subcampo de pesquisa, que são aqueles que publicaram ao menos cinco artigos em publicações científicas de impacto mundial. A relação completa, que pode ser conferida neste link, tem 161.441 nomes, sendo 853 do Brasil e, destes, 158 da USP. 

“Esse estudo busca equilibrar e neutralizar a prevalência de uso do índice de impacto de citações, utilizando indicadores de citação múltiplos, acrescidos do histórico de publicações na carreira do docente, resultando em um indicador composto (composite score)”, explica Elisabeth Dudziak, da área de comunicação científica e divulgação de recursos de informação da Agência Aguia.

Elisabeth também destaca itens positivos sobre o desempenho geral da USP, como a classificação de 34 pesquisadores na faixa de índice composto 3 e 24 autores na faixa 2. Além disso, os cientistas da Universidade não ultrapassaram o limite de autocitações, indicador importante de qualidade de pesquisa.

A FZEA-USP tem o privilégio de contar com 3 professores entre os mais influentes do mundo: Paulo José do Amaral Sobral (na área de Agronomia e Agricultura), Holmer Savastano Junior (na área de Materiais) e Carmen Silvia Fávaro-Trindade (na área de Agronomia e Agricultura). Parabéns aos Professores, Parabéns à FZEA!!!

Fonte: Jornal da USP 19 nov. 2020